quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Prazer passageiro vs prazer eterno

Adão e Eva quando estavam no jardim do éden, gozavam de dois prazeres especiais: conhecer a Deus e andar com Ele.

Também houve a tentação do prazer de comer o fruto da árvore proibida ( Gn 3:6).A árvore era boa; porque tudo que Deus havia criado era bom, o problema é que Deus dissera para não comerem do fruto dela.

O que lhes daria mais prazer?

Na mente deles, comer traria mais prazer que não comer.

Mas o fato de não serem capazes de antever as consequências da desobediência não deu um quadro total dos fatos, sua decisão trouxe grande infelicidade, sobre si mesmo e sobre o mundo.

A desobediência que achavam que aumentaria sua felicidade terminou em maximilizar sua dor.

Tal como Adão e Eva, Moisés buscou prazer mas optou por encontrá-lo na obediência. (Hb 11:24-26).

Jesus fez o mesmo (Hb 12:2).

Jesus e Moisés sabiam que a alegria futura, seria maior que a dor atual. ( 2 Jo 2:17).

Os prazeres do mundo prometem liberdade mas trazem escravidão. Mesmo que passemos alguns anos gozando dos prazeres do mundo, estes não permanecerão.

O único prazer que permanecerá será o de conhecer a Deus e andar com Ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário